2016/06/29

Espólio Faria de Vasconcelos - Secretaria-Geral da Educação e Ciência


A Secretaria-Geral da Educação e Ciência é detentora de um importantíssimo espólio bibliográfico vs arquivístico de António Sena Faria de Vasconcelos (1880 - 1939). O espólio bibliográfico está integrado na coleção da Biblioteca Histórica (MESGBHE), deste contam 1.667 exemplares de pedagogia, educação e outras áreas do conhecimento afins (cotados FV). A cotação FV permite-nos reagrupar todo o acervo bibliográfico quer fisicamente, quer virtualmente (o cliente terá acesso sequencial a todos os documentos, para além deste facto, qualquer documento pode ser pesquisado per si). Existem ainda 51 exemplares que foram distinguidos com a cota FVv, este facto deve-se à data de edição dos documentos ̶  post mortem Faria Vasconcelos.

A importância desta colecção bibliográfica, para além do valor epistemológico, reside na selecção personalizada de Faria de Vasconcelos – preocupações pedagógicas da época de então. Para além da colecção bibliográfica, a parte do fundo arquivístico, à guarda da Secretaria-Geral da Educação e Ciência, foi classificada em sete séries: (i) Correspondência; (ii) Imprensa; (iii) Recortes de imprensa; (iv) Textos escritos; (v) Cursos, lições de aprendizagem; (vi) Conferências; (vii) Diversos e Inquéritos e sindicâncias.

Na série Correspondências conta a correspondência recebida e expedida entre o Presidente da Oficina de Teatro, Director-Geral do Ensino Superior e Belas Artes, Reitor da Universidade de Coimbra e Subsecretário de Estado da Juventude e Desportos respeitante ao pedido de autorização para a realização da digressão e pedido de subsídio. Na série seguinte, Imprensa, são descritos recortes de imprensa com artigos de Faria de Vasconcelos e/ou sobre si e a sua obra enquanto pedagogo; jornais e/ou partes de jornais da época. Por sua vez, na série Recortes de imprensa contém recortes de jornais de publicação de conferências, palestras e discursos de Faria de Vasconcelos proferidos no exercício das suas funções oficiais e/ou sobre o seu pensamento enquanto pedagogo. Contém ainda escritos vários sobre o autor e a sua obra publicados em jornais, alguns já depois da sua morte.

Da série Cursos, lições de aprendizagem destacam-se o "Curso de Psicologia Experimental" da autoria de Faria de Vasconcelos, organizado pela Sociedade de Estudos Pedagógicos (impresso); Listagem de examinandos e respectivas classificações; Apreciação das aprendizagens de alunos; "Lições em 1930" no Instituto de Reeducação (textos dactilografados).

Destacam-se, ainda, da série Conferências seis volumes encadernados com conferências, tese e notas com os seguintes títulos: Três Conferências sobre Oliveira Martins (2 vol.); La Aviación; Cualidades del Aviador; Lo que debe ser un Professor; O Movimento da Orientação e da Selecção Profissional; Notas sobre S. Tomás de Aquino, S. Boaventura, S. Alberto Magno; Selecção Moral (apresentado pelo autor no Congresso do Ensino Secundário, a convite da Associação dos professores dos Liceus); As Sanções em Educação (tese apresentada no Congresso Internacional de Protecção à Infância, efectuado em Paris, de 19 a 22 de Julho de 1937).

Para ter uma ideia mais consistente da importância deste espólio, a breves traços, esboçaremos o perfil psicológico de Faria de Vasconcelos – António de Sena Faria de Vasconcelos, filho e neto de magistrados, nasceu em Castelo Branco, frequentou em Braga o Colégio do Espírito Santo, de missionários franceses, o que pode explicar a sua não contaminação pelo positivismo reinante na Universidade de Coimbra, onde se licenciou em direito começando durante o curso uma especialização em ciências sociais (1900). Em 1904 doutorou-se em Ciências Sociais na Universidade Nova de Bruxelas (cisão progressista de 1894 a 1918 da Universidade Livre de Bruxelas), onde exerceu actividade docente (1904-1915) e a partir da qual desenvolveu actividades de extensão universitária, de membro da Sociedade Belga de Pedotecnia e se integrou no movimento da “educação nova”.

Em 1912, nos arredores de Bruxelas, Faria de Vasconcelos criou a Escola Nova de Bierges-lez-Wavre, considerada uma “Escola Nova modelo” por Adolphe Ferrière. A experiência pedagógica de Bierges funcionou apenas em 1912-13 e 1913-14 na Bélgica, foi dada a conhecer em Genève através de conferências e do livro Une école nouvelle en Belgique (1915), sendo o suficiente para deixar um pequeno mas intenso rasto luminoso na História da Educação (Cfr. Rodrigues e Rodrigues, 2005:4960).




Bibliografia:

BANDEIRA, Filomena (2003). Vasconcelos Cabral Azevedo, António Sena Faria de. Dicionário de educadores portugueses. Porto: Asa.

CUNHA, António Augusto Oliveira (1997). Faria de Vasconcelos: pensamento e acção pedagógica. Dissertação de mestrado. Braga: Universidade do Minho.

FERRIÈRE, Adolphe (1915). Préface. VASCONCELOS, António FARIA DE (1915). Une école nouvelle en Belgique. Paris e Neuchâtel: Delachaux & Niestlé e Librairie Fischabacher.

GOMES, Joaquim FERREIRA (1980). A. Faria de Vasconcelos. Revista Portuguesa de Pedagogia, XIV, p. 231-255. [Estudos de história e de pedagogia. Coimbra: Almedina, 1984.]

RODRIGUES, Carlos Meireles; RODRIGUES, Abel Martins, (ca 2005). Para uma análise da Escola Nova de Faria de Vasconcelos (1880-1939) [on-line].
[Consulta: 21 Maio 2016).


P. M. 




2016/06/22

Encontro Curadoria Digital - Estratégias e Experiências

Nos próximos dias 29 e 30 de junho irá decorrer o Encontro Curadoria Digital - Estratégias e Experiências, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Neste âmbito incluem-se temas como a gestão da informação desde a sua produção em ambiente digital até à preservação digital que serão aqui debatidos por profissionais de várias áreas. para mais informação clique aqui

2016/06/14

Peça de mês de junho

Visite aqui a peça do mês de junho.

2016/06/01

2.º Seminário de Preservação Comum de Património Digital

Nos dias 20 e 21 de junho, a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e Bibliotecas (DGLAB) vai organizar o 2.º Seminário de Preservação Comum de Património Digital. Este seminário visa o debate transversal sobre a preservação do património digital, a viabilidade, concretização e sustentabilidade da constituição de uma rede comum. Para mais informações, clique aqui